(85) 98849-6977 / 3348-4983

 
Luizianne demarca distância com o PDT

O clima eleitoral em Fortaleza vem esquentando nos últimos dias, tanto que já é possível ter uma noção real de como será a campanha eleitoral. Afora os embates entre o Pros, do pré-candidato Capitão Wagner, e o grupo governista da Capital, um outro episódio chamou atenção na cena local nos últimos dias até pela circunstância que envolve PDT e PT em Fortaleza e no Ceará. A deputada federal Luizianne Lins, pré-candidata do PT à Prefeitura da Capital, utilizou um tempo de fala durante a sessão virtual da Câmara dos Deputados para denunciar o vazamento de um áudio do deputado Bruno Gonçalves (PL) em que, em diálogo com um suplente de vereador, ele estaria oferecendo dinheiro em troca de apoio político e adesão à base governista. O fato está sob investigação do Ministério Público.

Subiu o tom

Diante da forte declaração da parlamentar, um desavisado não poderia supor que os dois partidos, PT e PDT, tenham lideranças internas tentando uma composição eleitoral, seja ela qual for - para primeiro ou para segundo turno. Luizianne, reconhecidamente, é uma adversária dos irmãos Cid e Ciro Gomes e dos que os cercam, como o prefeito Roberto Cláudio. Entretanto, a subida de tom neste momento parece ser reflexo de uma série de questões envolvidas.

Jogo em andamento

Pré-candidata, Luizianne chegou a cogitar desistir da candidatura, caso o governador Camilo Santana - entusiasta da união com o PDT - garantisse que o candidato de uma "frente da esquerda" fosse o petista Nelson Martins - exonerado do governo para servir como opção, como registramos nesta coluna. Experiente, a ex-prefeita sabia que a hipótese, nas condições postas por ela, era nula. Atualmente, o PT está isolado. A opção, no entanto, dificultava o argumento de que Camilo não havia sido ouvido no processo interno petista. Nesta semana, Luzianne argumentou justamente que o governador não havia dado a garantia e que, por isso, ela estaria iniciando a formatação do plano de governo. Camilo e outros petistas, entretanto, seguem trabalhando nos bastidores por tal aliança.

Com aval

Outro fator a ser considerado foi o anúncio de apoio do ex-ministro Ciro Gomes ao petista Elmano de Freitas em Caucaia, até mesmo contra o PDT, que deve apoiar a reeleição do prefeito Naumi Amorim. Elmano é liderado de Luizianne e admite isso. Ele sabe das circunstâncias que separam os dois líderes, diz que apoia Luizianne em Fortaleza, mas ficou animado com o apoio de Ciro e quer construir com ele, inclusive, o seu plano de governo em Caucaia. O gesto foi uma sinalização ao PT com reflexos em Fortaleza. Detalhe: com conhecimento e aval do governador Camilo Santana.

Sem meio-termo

Embora ainda haja articulações em curso pelo próprio governador, internamente, petistas de correntes diversas ouvidos por esta coluna consideram ser remota a chance de uma aliança no primeiro turno. Apostam, entretanto, em uma possível união no segundo turno, em torno de um discurso "anti-bolsonaro". Luizianne, entretanto, está demarcando território e começou a demonstrar que, com ela candidata, não tem meio-termo.

 


Ouça Rádio Liberdade




Publicidades


Enquete
Nenhuma Enquete no Momento!

As mais pedidas
Nenhum Registro Encontrado No Momento!

 
 
  Liberdade Rádio TV   Live on Host